NEWSLETTER
FALE CONOSCO

Temos o maior prazer em atendê-lo.

 

  • Telefone: +55 (62) 3241-8600

 

SIGA-NOS

Estamos nas Redes Sociais

  • Facebook App Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
Aplicativo ISB
Interschool Brasil
Interschool Brasil

 

 

Você certamente sonha em ver o seu pequeno passando de ano na escola, entrando na faculdade, depois conquistando o primeiro emprego e sendo sempre bem-sucedido. Para tornar tudo isso realidade é preciso investir no primeiro ciclo do ensino fundamental, que vai da primeira à quarta série. 

Segundo estudo do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper-SP), de 2011, o bom aproveitamento da criança nessa fase é decisivo para que ela tenha um excelente desempenho na universidade e, consequentemente, esteja mais bem preparada para enfrentar o mercado de trabalho.

O estudo também identificou que os estados brasileiros com os melhores índices de avaliação do ensino fundamental - regiões Sul e Sudeste - apresentam instituições de ensino superior com mais qualidade. Além disso, essa pesquisa concluiu que quanto antes a criança ingressar na escola, maiores serão as chances de ela ter sucesso na vida.

Processo evolutivo

É no ensino fundamental I, aos 6 anos de idade, que a criança começa a aprender a ler, escrever e realizar operações matemáticas simples. Aos poucos, ela vai formando as bases de conhecimento, que são a capacidade de interpretação e raciocínio, a facilidade para a leitura e a escrita. Uma vez tudo isso bem sedimentado, o aprendizado posterior (ensino fundamental II, médio e superior) é favorecido. Entre 0 e 8 anos, o cérebro está em formação. 

De acordo com estudos do pedagogo e pesquisador espanhol Juan Valls Juliá, especialista em neurologia e aprendizagem, quanto mais o cérebro for estimulado, mais conexões ele cria, aumentando a capacidade de aprendizado e memória. O estímulo é feito através dos cinco sentidos: expondo a criança a música, leitura, sabores, cheiros, texturas. Tudo isso deve ser realizado sempre de forma lúdica (brincadeiras, jogos, teatro...), pois é a que dá melhor resultado na infância.

Prazer em aprender

A professora de psicologia da educação Silvia Gasparian Colello, da Universidade de São Paulo (USP), acredita que, na infância, mais do que aprender a ler e escrever, é importante que a criança desenvolva um elo com o conhecimento e o desejo pelo aprendizado. "Ao formar esse vínculo ela passa a ter prazer em buscar novas informações", diz. Esse hábito deve ser formado ainda nas quatro primeiras séries do fundamental, para que ela se torne uma pessoa curiosa, procurando aprender sempre mais. 

No entanto, se o ensino é transmitido por meio de aulas maçantes, o pequeno pode até aprender, mas ele provavelmente terá uma relação negativa com esse processo. "O resultado é a dificuldade de entendimento, de síntese e de reprodução de histórias, que acaba refletindo na absorção dos conteúdos. E isso pode se estender por toda a vida", explica Julia Manglano, fundadora da escola A&D de estimulação e desenvolvimento infantil (SP).

O papel da escola

"Os especialistas afirmam que a educação básica brasileira não está boa. Um dos principais motivos é a formação do professor que, em geral, não é adequada. O que se vê é que muitos desses profissionais não têm diploma de curso superior", afirma a pesquisadora Maria Cristina Nogueira Gramani, responsável pelo estudo do Insper, de 2011. Enquanto o sistema educacional não recebe mais investimentos para evoluir, o que fazer? 

Não fique de braços cruzados perante a realidade. Mexa-se e cobre resultados da escola do seu filho! De acordo com Silvia Gasparian Colello, professora de psicologia da educação, você tem que se aproximar do colégio e virar cúmplice no projeto educativo. "Informe-se sobre os conteúdos previstos na rede de ensino e exija não só o cumprimento da promessa curricular, mas também um posicionamento sobre a formação da criança como cidadã - afinal, ela precisa se tornar uma pessoa ética, crítica e responsável", conclui Silvia.

Lição de casa

Para garantir que o futuro do seu filho seja brilhante, ajude-o no desenvolvimento de suas habilidades e de sua capacidade de aprendizado. A melhor maneira de fazer isso é aumentando o prazer de estudar. Siga as dicas da expert Julia Manglano:

Horários das tarefas

Mostre a importância da hora das tarefas, reservando um espaço adequado para o seu filho apoiar os livros, escrever, ler...

Rotina de estudos

Monte uma rotina diária de estudos para que ele possa rever o conteúdo ensinado na escola. Que tal sugerir que a criança faça uma planilha contando o que aprendeu naquele dia? É importante estudar pelo menos cinco minutinhos diariamente para a memória absorver a matéria.

Leitura

Leia junto com seu filho. Ajude-o a selecionar histórias prazerosas. Ofereça livros, gibis e revistas adequados para a idade dele.

Biblioteca

Frequente a biblioteca (da escola ou do bairro) com o pequeno para mostrar a ele o quanto é fascinante o mundo da leitura.

Exercício de adivinhação

Invente exercícios de adivinhação a partir dos conteúdos que o seu filho está aprendendo na escola. Por exemplo: brinque com palavras (armazém, também), perguntando o que elas têm em comum.

Brincadeira

Incentive a brincadeira. Quanto mais a criança brincar, mais madura chegará à adolescência. As atividades ao ar livre são sempre as melhores opções. Se o espaço disponível é dentro de casa, permita que a diversão role solta. É saudável fazer bagunça e deixar os amigos do seu filho frequentarem a sua casa.

Atividade física

Estimule a prática de atividade física regular. Os exercícios que trabalham a coordenação motora, como futebol, natação, dança e artes marciais, são excelentes para melhorar o funcionamento do cérebro.

Please reload

Destaques

Inteligência emocional nas instituições de ensino: QUAL A IMPORTÂNCIA?

September 30, 2019

1/9
Please reload

Artigos Recentes

February 5, 2019

May 28, 2018